Crise de leitura

6/10/08 at 11:53 (pessoal) (, , , )

Terminei de ler o Speaker for The Dead há pouco tempo, que aliás foi ótimo, mas não consigo achar o que ler agora. O plano original era Spook Country, do Gibson, mas quando eu comecei a ler, me pareceu uma cópia do Pattern Recognition, que apesar de ser um dos meus livros favoritos dele, não tava afim de ler de novo. Ele continua sendo um dos meus escritores favoritos, mas acho que tô enjoado de toda aquela coisa de “cyberpunk meets information superhighway” e etc. A impressão é que ele tá se concentrando muito na fórmula, e muito pouco na história e nos personagens. A segunda opção era A Scanner Darkly do Dick, mas também não tá me descendo muito bom. Talvez a sinusite esteja alterando meus gostos literários :P

Link permanente Deixe um comentário

Ídolos

5/09/08 at 0:08 (pessoal) (, , , , )

Não, não é sobre aquele programa do SBT, se você estava atrás disso, google é seu amigo. Não coloco link aqui, justamente por isso. Tirei esse texto de uma thread de discussão com uns amigos meus sobre autores preferidos.

Eu adorei os livros do Pratchett desde o primeiro, mas admito que era bem pastelão, abusando dos clichês de fantasia medieval. Com o tempo, o humor, e a própria forma de contar a história vai definitivamente ficando mais refinada. Um ponto claro disso é Small Gods, 13o. livro seguindo a ordem cronológica, que é definitivamente um dos meus preferidos.

Eu tenho alguns ídolos, autores de que gosto de tudo que eu li deles:
-o próprio Pratchett
William Gibson
Phillip K. Dick
Eu gosto muito do Gaiman, e as últimas obras dele tem sido muito boas, ótimo exemplo disso é Anansi Boys, simplesmente ótimo. Ele dá muita sorte quando escreve junto com outro escritor, dois exemplos claros disso são Good Omens, escrito com Pratchett, e Interworld, escrito com Michael Reaves. Os dois são ótimos, e você percebe as idéias do Gaiman e a narrativa fica ao encargo do outro escritor.
Um escritor que eu estou começando a ler as coisas dele e que eu estou gostando bastante é o Orson Scott Card, li Ender’s Game, que é genial, apesar de alguns clichês de sci-fi, e estou lendo Speaker for the Dead, que é bem interessante.

Link permanente Deixe um comentário