Japão

6/09/08 at 8:02 (pessoal) (, , , )

O único lugar em que é mais fácil comprar as coisas nativas fora do país de origem. Sério. Eu já tava achando o cúmulo ter que encomendar o dvd do Dororo a partir do YesAsia ( que a Ana tão gentilmente me recomendou), já que eu estou na porcaria do país que fez a droga do filme. Mas tudo bem, qualquer coisa por legendas em inglês. Não vou nem levantar o fato de 99% dos filmes aqui não terem *nenhuma* legenda. Enfim, estava lá na página de checkout, quando uma mensagem diz que não pode enviar para o destino que eu escolhi, o respeitável Keio Plaza Hotel, no centro comercial de Tóquio. Quer dizer, não só eles se negam a fazer a m%$#& das legendas em inglês, como eles te proíbem de trazer um dvd que tem as legendas para dentro do país. Não me admira que o único jeito de assistir anime sem saber japonês, e sem aguentar as propagandas de barbie do cartoon network, seja baixando da net. Você praticamente tem que matar alguém para conseguir o material, tipo “Eu quero comprar o seu produto, pq você não quer que eu gaste o meu dinheiro com você?”. What the poha acontece com essas pessoas? Seriously.

Anúncios

Link permanente Deixe um comentário

Japão

23/08/08 at 10:48 (pessoal) (, , )

Agora são quase 9 da noite e tive minhas primeiras  horas de sono aqui em tóquio mesmo que tenham sido fora de hora, por causa do jet lag mostruoso. Durante o vôo, assisti 4 filmes, o que tem sido a minha quota nas viagens anteriores. Eles foram:

Asterix e Os Jogos Olimpicos

Os filmes do Asterix continuam cada vez melhores. Nessa hsitória, um habitante da vila de gauleses Lovesix, que é a cara do Rodrigo Santoro, se apaixona por uma princesa grega, e para impedir que ela se case com Brutus, filho de Júlio César, o desafia para os jogos Olímpicos: o vencedor se casaria com a princesa. As interações entre Brutus e Cesar são ótimas, e eles realmente conseguiram manter o clima caricaturesco dos quadrinhos. Para ficar perfeito, só faltava a Monica Bellucci de volta ;-)

Ah, eu não vi até o fim porque o avião estava pousando em Zurich.

Be Kind Rewind

Segundo filme da lista é Be Kind Rewind. Um dos raros filmes que é tão bom quanto a hype gerada. Jack Black está no seu papel de sempre, Mos Def é a pessoa sensata do grupo, e a adorável Melanie Diaz dá um ar de Salma Hayek para a personagem. Qualquer pessoa que assistiu ghostbusters quando era criança (ou não tão criança assim) vai adorar esse filme, e estará pronto para fazer suas próprias versões suedadas dos seus filmes favoritos. De quebra você ainda tem Danny Glover e Mia Farrow, e uma daquelas histórias sobre uma lojinha pequena que luta para se manter aberta.

The Bank Job

Meu vício por Jason Stathan definiu o terceiro título: The Bank Job, que saiu esse ano, e aparentemente ainda não chegou no Brasil. Os integrantes do MI6 precisam recuperar uma foto que está guardada num cofre de um banco, mas ao invés de obter um mandado de busca ou coisa assim, eles tem que invadir o cofre sem deixar rastros. Daí eles tem a idéia brilhante de contratar uma gangue de ladrões para assaltar o lugar, usando a Saffron Burrows como testa de ferro. Obviamente as coisas não vão como planejado. Aliás, daria um filme interessante, aonde as coisas de fato acontecem segundo o plano. Enfim, é um filme de ladrão, com os benefícios de sotaque britânico e visual dos anos 70.

88 Minutes

O quarto e último filme também ainda não deve ter estreiado aí: 88 minutes, com Al Pacino. É semre bom ver ele de volta em algum filme, mesmo que a história seja um pouco meia-boca. Assassino em série malvado que apesar de um modus operandi complicadíssimo, envolvendo cordas e polias, um verdadeiro experimento de mecânica clássica, não deixa nenhum rastro. O bandido é preso e julgado, apesar da falta de provas concretas, e graças ao testemunho de Pacino, o bandido vai preso. Nove anos depois, outra garota aparece morta com o mesmo MO, e Pacino começa a receber ameaças de morte, dizendo que ele só tem 88 minutos de vida. Quem será, eu me pergunto? Vocês adivinharam, obviamente, tem alguns twists and turns no meio do caminho. Mas ainda assim, vale a pena, é um policial razoável, se vcs não tiverem nada melhor para fazer.

Ah, eu também vi um episódio do Dr. Who, que foi bem divertido, e dois episódios de Lab Rats que eu trouxe comigo. Assistir vídeos no ipod é ótimo.

ps. Mexer com imagens no WordPress é um cú. Se continuar essa encheção, volto para o Blogger, mesmo que os templates sejam mais chatinhos.

Continue lendo »

Link permanente Deixe um comentário