Qual versão do windows 7 é a melhor para você?

30/06/09 at 10:41 (pessoal) (, )

Aqui temos um bom artigo explicando as diferenças entre as versões do windows 7 e qual pode se adequar mais ao que você precisa. A principal vantagem dessa nova divisão é que ela é incremental, e que só existem 3 versões de varejo: Home Premium, Professional e Ultimate. Cada passo acima, aumenta o número de features e por consequência, o preço.

http://www.maximumpc.com/article/%5Bprimary-term%5D/windows_7_feature_focus_which_windows_7_edition_right_you

Anúncios

Link permanente Deixe um comentário

Laptop Hunters

5/04/09 at 22:05 (pessoal) (, , , , )

Uma nova série chamada “Laptop Hunters” mostra pessoas procurando por um laptop para comprar. E a MS vai direto na garganta com pontos do tipo “computador de 17” por menos de US$1000″. São, simples, eficientes e falam o que tem que falar. Parece que a MS tá finalmente aprendendo a fazer propagandas…

Link permanente Deixe um comentário

Someone finally gets it

9/03/09 at 11:00 (pessoal) (, , )

Finalmente uma emissora de tv entendeu como tirar vantagem das tecnologias do século passado. Uma emissora da noruega criou um tracker próprio de torrent e pretende disponibilzar seus shows através do tracker. Com relação aos direitos autorais dos shows a empresa disse o seguinte: “O problema principal são as questões com os direitos autorais. Nós esperamos ser capazes de fazer shows com uma licença Creative Commons no futuro. Isso nos facilitará em providenciar um liberdade completa para a nossa audiência” Parabéns NRK!

artigo completo.

Link permanente Deixe um comentário

Esse funciona

28/09/08 at 22:08 (pessoal) (, , , )

Há algum tempo estava procurando um jeito de burlar aqueles sites que só permitem você acessar se você estiver dentro dos EUA. Já tinha tentado alguns proxys, mas nenhum funcionava direito. Graças ao lifehacker, achei um programa que funciona: O Hotspot Shield. Ele cria uma VPN (virtual private network) entre o seu pc e o servidor deles, que fica nos EUA. Dessa forma, é possível assistir aos vídeos do hulu.com ou da ABC. Eu testei nos dois sites e funcionou sem problemas. Duas coisas importantes:

  1. o instalador do programa, que chama Hotspot Shiled, tenta instalar um monte de tralha como barra do yahoo e outras besteiras,mas vc pode recusar que ele instala o hotspot sem problemas
  2. Quando vc se conectar, ele vai pedir para você escolher um tópico, e vai ficar te mostrando propagandas daquele tópico, em cima da página, mas uma vez que a página carregou, tem um x, para você fechar o banner.

Link permanente Deixe um comentário

iPhone, Steve Jobs e outros devaneios

27/09/08 at 13:46 (pessoal) (, , , , , )

Eu estava discutindo com uns amigos sobre o início da venda do iPhone no Brasil e me dei conta de como a Apple, ou seu criador, Jobs, tem uma força preternatural de vender seus produtos, e de convencer de que eles são únicos, incomparáveis, inovadores, supercalifragilista e expialidouciamente essenciais para uma vida boa e feliz. Cada um destas inestimáveis obras de arte da tecnologia moderna é o Pan Galactic Gargle Blaster que faz com que as agruras do dia-a-dia desçam como se fosse a mais suave das ambrosias. Aliás esse é um fato tão recorrente, que já criaram até uma expressão para isso, é o “Campo de Distorção de Realidade de Steve Jobs”, Reality Distortion Field, ou RDF em inglês.

Aqui estão os fatos: existem duas operadoras no momento que vendem o aparelho, a Claro e a Vivo. A primeira vende o aparelho na faixa de 2 a 2,8 mil reais. A questão é: quando que alguém pensou que seria razoável vender um celular por quase 3 mil reais? É possível comprar um computador inteiro com esse dinheiro.

Mas será que o iphone é algo tão brilhante e que compensa tamanho sacrífício? Antes dele, ninguém falava algo do tipo “Eu tive que comprar lá fora, e destravar, e ficar procurando por novas falhas de segurança para continuar usando, mas eu adoro meu Palm” ou algo do gênero. Realmente o aparelho é uma inovação em alguns sentidos, eu mesmo tenho um iPod touch, pq queria brincar com ele. Mas eu não estou disposto a gastar fortunas, como já gastei no passado, por algo que me impõe mais restrições do que qualquer outro aparelho. Por isso que não pretendo comprar um celular da Apple tão cedo.
Pense por outro lado, se fosse a MS que tivesse lançado o aprelho com as mesmas restrições que ele tem hoje, já teríamos uma horda de pessoas afogando-nos em críticas e ofensas às praticas da microsoft.

Talvez isso aconteça porque a Apple percebeu que o mais importante em um computador, portátil ou não, é a pessoa que o usa. Então ela ativamente tem feito todo esforço para que usar um computador seja uma coisa divertida, como acontece no cinema, em que tudo é 3D, e os programas fazem barulhinhos engraçados e piscam e pulam por aí. A MS tá sempre por aí dizendo que vai fazer o melhor computador que você já viu, e que vai fazer muito mais do que você sempre quis, mas será que eles alguma vez pararam para perguntar o que a gente queria? o Mac vem direto da fábrica com várias amenidades para facilitar o uso: vem com programas para organizar sua música, suas fotos, editar aquele vídeo de aniversário da sua avó, com um dicionário, agenda de contatos, calendário e muitas outras frivolidades, que acabam se tornando úteis no fim do dia. O que vem com o windows? Você tem o notepad, o paint, e o wordpad que vêm desde as primeiras versões. Somente no Vista foi adicionado um calendário e um organizador de fotos. Ah, nem adianta falar no Movie Maker, o próprio Bill Gates não conseguiu instalar a coisa mesmo depois de muito esforço, e ele é o dono da empresa.

Esse é um ponto em que o Linux poderia ter deixado a concorrência comendo poeira. Eles tem o código completamente aberto, e milhares de distribuições diferentes do sistema. Por que não tentar as idéias mais estapafúrdias e ver no que dá? Vamos fazer um sistema operacional com gestos usando um mouse 3d, ou um reconhecimento de voz que funciona de verdade, ou com movimentos do nariz e da orelha, qualquer coisa, não tem nenhuma grande empresa dizendo “Você não pode fazer isso e aquilo!”, o único limite é a sua imaginação. Eu acho interessante que apenas o Ubuntu usa o lema “Linux for Humans”, se não para humanos, para quem vai ser? Para os Vogons ou para os Borgs? Eu admito que só conheço um punhado de distribuições, e com certeza são as que recebem mais atenção da mídia, mas ela atraem atenção por algum motivo, não é?

Com certeza a Apple realmente teve um breakthrough na interface para o celular. E no desktop também, tanto que muitos outros copiam o estilo até hoje. Eu acho triste que ela use essa inovação como alavanca para que as pessoas aceitem as práticas da empresa.

Link permanente Deixe um comentário

De volta ao FF

9/09/08 at 7:57 (pessoal) (, , , )

Eu usei o Chrome por uma semana e devo dizer que foi uma experiência muito boa. O browser é realmente muito rápido, só ficou unresponsive uma vez e tem uma interface bem simples de usar. Meus problemas foram:

  1. Não tem search bar. Eu tentei, tentei mesmo, mas acho um porre ter que digitar “wiki” ou algo do gênero para procurar na wikipedia. Eu podia colocar uma letra para cada search engine (como o Opera sugere), mas eu acho confuso.
  2. Não tem detecção de feeds. Outro ponto forte que foi completamente ignorado. Não detecta, não visualiza, não faz nada. Na visão do chrome feeds são só um xml estranho que é cuspido na sua tela.
  3. Plugins: Ficou em terceiro lugar pq não se pode esperar que uma coisa que saiu semana passada tenha as milhões de extensões que o FF tem. Mas aparentemente não existe uma arquitetura para expandir facilmente as funções do browser, como existe no FF ou no Eclipse (que não é um browser, mas tem uma excelente arquitetura de plugins). Em alguns casos esse problema é aumentado, como no caso do TwitterFox, pq simplesmente *não existe* cliente de desktop decente para o Twiter.
  4. O corretor ortográfico que não desliga, e não pode adicionar palavras novas é uma apurrinhação.

Algumas coisas como o ponto 2, tem workarounds, como um bookmarklet para detecção de feeds, mas são só isso: gambiarras para contornar um problema.

Por esses motivos, voltei para o meu bom FF 3. ;-)

Link permanente 1 Comentário

read bag

4/09/08 at 8:47 (pessoal) (, , )

Sabe aquele vídeo do youtube que simplesmente não dá para ver no escritório? Para essas ocasiões, readbag é perfeito. Um serviço super simples que armazena links para que você possa lê-los depois. Eu achei fantástico, pq o meu método anterior era mandar emails com os links para a minha conta no gmail. Outro benefício é que você se loga com a sua conta do google, e depois pode mandar o link para dezenas de redes sociais, postar num blog ou mandar por email.

Link permanente Deixe um comentário

Google Chrome

3/09/08 at 8:22 (pessoal) (, , )

Minhas primeiras impressões sobre o Chrome:

  1. O instalador precisava ser tão demorado? e conectar com a internet e fazer sei lá mais o que? Sério, demorou bem uns 5 minutos para o negócio terminar.
  2. Eu quero a minha search bar de volta! eu não quero ter que digitar “wikipedia” + tab para procurar na porcaria da wikipedia. Ainda mais em tempos de Ubiquity. Se não querem um campo de texto só para pesquisas, criem um atalho, ou coisa do gênero.
  3. Tirando essas duas coisas chatas, o browser é realmente muito rápido, o javascript é quase imperceptível, e algumas páginas simplesmente aparecem na sua frente, antes que você perceba.
  4. O Task Manager é outra coisa bem legal, para descobrir o quanto de memória a criança tá mastigando
  5. A integração com o Google Gears é bem legal, fácil e rápida
Só mais uma coisa: precisa de add-ons. Se não tiver um cliente de twitter, um download manager mais parrudo como o DownThemAll, e outras facilidades, o clima de novidade acaba e todo mundo volta para o FF, Opera ou browser de sua preferência.

 

Não relacionado com o Chrome, mas com o Big G,  vamos acabar com essa história de advinhar aonde eu estou? Eu não quero acessar o google.com.br ou o google.co.jp. Eu quero a porcaria do site que eu digitei: google.com. Chega.

Link permanente Deixe um comentário